Cirurgia plástica: tudo que você precisa saber

Tudo que você precisa saber sobre cirurgia plástica
Muitas pessoas desejam se submeter a uma cirurgia plástica, mas têm medo da anestesia ou dúvidas sobre o pré e o pós-operatório. Saiba mais!

Respostas para as principais dúvidas relacionadas à cirurgia plástica

Muitas pessoas desejam fazer uma cirurgia plástica, mas têm dúvidas em relação ao pós-operatório ou à cirurgia em si. Outros têm medo da anestesia, dúvidas relacionadas ao preparo antes da cirurgia e acabam adiando o sonho.

Então, nesse post você vai ter um panorama geral sobre o pré e o pós-operatório, para que você tenha mais segurança para tomar a sua decisão e realizar a sua tão sonhada cirurgia.

Em primeiro lugar, é importante dizer que eu sou cirurgião plástico membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e fiz minha residência na Universidade Federal de São Paulo, onde também fiz minhas subespecializações em cirurgia de estética de face, microcirurgia e mestrado. 

Eu costumo enxergar o tratamento da autoestima como elemento fundamental da melhoria do bem-estar e da saúde. Respeito muito o ser humano na sua totalidade e individualidade. 

Somos seres humanos únicos e temos demandas muito particulares, que merecem atenção personalizada. Assim, em minha maneira de trabalho considero cada paciente muito especial. 

Por isso, nas consultas médicas, separo um bom tempo para ouvir com todo carinho e atenção às demandas dos pacientes, sejam elas estéticas ou reconstrutivas.

Os 3 etapas da cirurgia


Todo ato cirúrgico requer 3 importantes momentos. 

  1. Pré-operatório. 

Nessa etapa serão investigadas todas as possíveis doenças silenciosas que o paciente possa apresentar antes de realizar a tão sonhada plástica. 

Uma consulta médica, com anamnese organizada e dirigida, além de diagnosticar as principais doenças, também irá determinar quais estratégias vão ser adotadas pelo cirurgião para resolver o problema que tanto incomoda o paciente. 

Se o paciente apresentar alguma doença descontrolada, será realizada a estabilização clínica deste problema antes da cirurgia. É o caso de diabetes, pressão alta e colesterol alto, por exemplo. 

  1. A cirurgia

Nessa etapa o importante é o paciente estar bem seguro e confiante em seu cirurgião. É um momento de reforçar a fé, manter a mente equilibrada e saber que o cirurgião plástico irá executar toda estratégia estabelecida lá na primeira etapa. 

Esse é o momento em que o paciente tem mais temor, por conta da anestesia, da internação, do receio de sentir dor e muitos mitos e inverdades relacionadas a esse assunto. 

A anestesia mais segura que existe é a anestesia geral, na qual o paciente é completamente sedado e permanece sendo monitorado de perto pela equipe médica durante toda a cirurgia. 

A raqui ou peridural são possíveis em algumas cirurgias, mas não em todas. E mesmo esses bloqueios não impedem que uma complicação no meio do caminho faça com que o paciente seja submetido a uma anestesia geral de urgência. 

Então, a indicação anestésica deve ser feita de uma maneira mais adequada pelo anestesista, seguindo alguns critérios de seleção e escolha, de acordo com a necessidade da cirurgia. 

Inclusive, no intra-operatório o anestesista tem papel fundamental na estabilização da resposta metabólica do trauma durante a cirurgia, para evitar sangramentos, edemas importantes ou complicações cardiovasculares. 

  1. Pós-operatório

A última etapa é o pós-operatório e é importante lembrar que muitos procedimentos da cirurgia plástica têm uma evolução bem particular. 

Em geral, dói menos que o esperado, mas cada paciente responde ao incômodo e à dor de forma individual e particular. 

Além disso, muitos cuidados são necessários, como o uso de malha, cintas compressivas, restrição de movimento de algumas áreas e até drenagens linfáticas periódicas, quando indicado. 

Assim, a dificuldade de tomar banho nos primeiros dias é daquelas etapas menos prazerosas do processo, no entanto, é incrível observar todo o processo de recuperação e evolução do paciente. Muitos, inclusive, acabam desenvolvendo habilidades que não conheciam, evoluindo como indivíduos. É verdadeiramente um processo transformador.

Acima de tudo, é um processo totalmente particular e individualizado. Por isso, se você tem sonhado com uma cirurgia plástica, mas ainda tem alguma dúvida, algum medo ou deseja fazer uma avaliação da sua queixa, agende uma consulta agora mesmo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *