Mamas caídas: como tratar essa queixa?

Mastopexia corrige mamas caídas.
Mamas caídas e flácidas podem ser corrigidas com a mastopexia e colocação ou não de prótese de silicone. Saiba mais!

Mamas caídas ou muito volumosas: como a mamoplastia pode ajudar?

Se você, mulher, tem mamas muito volumosas, caídas ou se a sua auréola cresceu muito após a amamentação, saiba que é possível corrigir o volume da sua mama, elevar e reduzir a auréola em um procedimento chamado mastopexia ou mamoplastia.

Podemos utilizar ou não a prótese mamária nesse procedimento e isso deve ser discutido durante o exame médico. Se a  paciente deseja ter um colo mais marcado, é uma opção. 

Porém, alguns fatores devem ser levados em consideração para essa decisão, como o tipo de pele, tamanho das mamas, qual o desejo de volume que a paciente deseja ter.

Na cirurgia nós iremos retirar excesso de pele da mama, reduzir as aréolas e elevar o tecido mamário através de retalhos internos, para a formação de uma mama projetada e graciosa. 

Podemos utilizar prótese nesse momento para acrescentar volume no polo superior da mama, se a paciente assim desejar. 

Como fica a cicatriz?

Geralmente, a cicatriz resultante dessa cirurgia é o famoso “T” invertido. Muitas pacientes têm uma apreensão em relação a essa cicatriz, no entanto o resultado no formato da mama e sua projeção necessitam de uma retirada de pele suficiente para desenvolver ou acrescentar um volume harmônico na mama. 

Além disso, essa cicatriz geralmente evolui muito bem o tempo e fica bem discreta, trazendo uma qualidade estética superior a procedimentos menos invasivos. 

Um desses procedimentos menos invasivos seria a mastopexia periareolar, que é a retirada do excedente de pele ao redor da aréola, resultando numa cicatriz circular ao redor da mesma. 

Essa cicatriz é mais discreta que o “T” invertido, mas não é possível fazer em todas as pacientes. A paciente precisa ter pouco excesso de pele e pouca queda da mama para que dê certo. 

Amamentação após a cirurgia 

Uma dúvida muito frequente relacionada a esse procedimento é como fica a amamentação depois de uma plástica redutora. 

A amamentação é um ato extremamente complexo para mulher, que depende de muita força de vontade e de persistência, porque no começo é super desconfortável. Cerca de 20% das mulheres não conseguem amamentar. 

Na mamoplastia redutora, a gente vai retirar parte do tecido mamário da paciente diminuindo a quantidade de glândulas mamárias, no entanto a gente não desconecta glândula da aréola. Isso significa que o trajeto do leite não vai ser afetado. 

Eu já tive pacientes que conseguiram amamentar depois de realizarem a mastopexia.

Porém, para casos extremos, de mamas muito caídas, vai ser necessário retirar muito tecido mamário, desconectar a auréola da mama e enxertá-la depois, isso vai tornar inviável a amamentação. 

Como é o pós-operatório?

O pós-operatório é sempre motivo de dúvidas, principalmente sobre o tempo de restrição às atividades físicas e o retorno ao trabalho. 

De um modo geral, a paciente vai precisar de três a quatro semanas de afastamento das atividades físicas. 

Se o trabalho não demandar esforço, o retorno é quase imediato. Especialmente nesse momento de pandemia, com muitas pessoas trabalhando em home office, muitas pacientes estão podendo realizar a tão sonhada cirurgia sem necessidade de afastamento do trabalho. 

Os cuidados pós-operatórios são totalmente acessíveis em contextos de home office. A paciente precisa usar uma malha compressiva, tipo sutiã cirúrgico, por 30 dias e deve evitar dormir de lado durante esse período. 

Já em relação à cicatriz, os cuidados são imprescindíveis para uma boa evolução. E é possível sim ter uma cicatriz quase imperceptível. 

A mastopexia e a mamoplastia são cirurgias que conferem benefícios enormes para a mulher, principalmente relacionados à sua autoestima. E autoestima também é saúde.

Por isso, se você está insatisfeita com as suas mamas, agende uma consulta! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *