Você já ouviu falar em ginecomastia?

Ginecomastia: o aumento da mama masculina
Ginecomastia é o nome dado ao crescimento das mamas em homens. Conheça as causas deste problema e como ele pode ser tratado.

Ginecomastia é o aumento das mamas em homens. Saiba o que fazer!

Você já ouviu falar em ginecomastia? É o nome dado ao aumento das mamas em homens.

Alguns homens, mesmo dentro de um peso adequado, têm vergonha de tirar a camisa durante a atividade física ou quando vão à praia e piscina.

Esse aumento do tecido mamário em homens pode variar de acordo com o grau de evolução, de leve até o mais acentuado e é uma alteração mais comum do que parece. 

Causas e sintomas da ginecomastia

Estima-se que cerca de ⅓ da população masculina seja acometida pela ginecomastia e é importante diferenciá-la da pseudoginecomastia, que é o aumento da gordura na parede torácica que acontece devido a um aumento do peso. 

As causas mais comuns de ginecomastia incluem:

  • puberdade;
  • envelhecimento;
  • uso de medicamentos;
  • condições de saúde que afetam os hormônios (diminuição da testosterona livre)

É importante ressaltar que o uso de anabolizantes pode causar a ginecomastia a longo prazo. 

Os sintomas comuns são um aumento e sensibilidade das mamas e muitos pacientes vão sentir desconforto até dor no local nas mamas. 

Existe tratamento? 

De fato, é uma situação que gera bastante desconforto social, mas que tem tratamento.  

Após a estabilização da doença ou interrupção do medicamento que pode ser a causa do problema, indicamos a cirurgia. 

O procedimento irá variar junto com grau de ginecomastia e pode ser associado a uma lipoaspiração, que vai melhorar muito o contorno do tórax masculino. 

Além disso, o paciente também terá uma melhora significativa no desconforto e na dor referidos, além de recuperar sua autoestima.

Se você tem sofrido com esse problema ou conhece algum homem que tem convivido com essa queixa, saiba que existe solução. Agende uma avaliação e venha saber mais sobre o tratamento da ginecomastia. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *